Artigos Scout PFTF

Scout PFTF – Michael Estrada

Nome: Michael Steveen Estrada Martínez

Idade: 23 (07/04/1996)

Altura e Peso: 1,87m e 85kg

Melhor pé: Direito

Naturalidade: Guayaquil, Equador

Nacionalidade: Equatoriana

Posição: Centroavante

Clube atual: Club Social y Deportivo Macará

Clube pertencente: Independiente del Valle

Formado nas divisões inferiores do Club Sport Patria, Michael se mudou em 2013 para o mesmo clube em que atua desde o início desse ano, o Macará. Estrada teve a sua estreia na Primera A (Série A Equatoriana) naquele ano, quando sequer havia atingido a maioridade. Atuando por míseros 344 minutos num total de 6 partidas, o jovem centroavante não chegou a anotar nenhum gol e viu o seu clube ser rebaixado para a Segunda Divisão Equatoriana, chamada de Primera B, onde ficaria pelos próximos 2 anos.

A trajetória goleadora do nosso Player For The Future de hoje começou justamente no primeiro ano do rebaixamento do Macará, quando Estrada participou de 27 partidas e anotou 9 gols. Um ano mais tarde, ainda no fatídico segundo escalão futebolístico de seu país, ele jogou 39 das 44 partidas possíveis pelo clube e marcou 14 gols, cinco a menos que o artilheiro da competição de 2015.

O seu clube continuaria na Primera B, mas Estrada não. Devido ao seu impacto em campo com tão pouca idade, tinha 18 anos em 2014 e 19 em 2015, foi cedido por empréstimo ao gigante El Nacional no ano de 2016 aos 20 anos de idade, sendo esse o terceiro clube mais vezes campeão da Série A Equatoriana e que amarga um jejum de 13 anos sem títulos, com o último sendo conquistado em 2006.

Por lá, não conseguiu os títulos que o El BiTri almejavam, mas com uma média de quase 0.5 gols a cada 90 minutos em campo, Fideo – como é apelidado – chegou a incríveis 19 gols (4 dobletes) em 40 partidas disputadas, além de 8 assistências para gols. Lembrando: era a sua primeira temporada pela Primera A e em um clube de enorme expressão nacional.

Penúltimo gol de Michael Estrada (20) pelo El Nacional em 2016

Vindo de uma temporada muito boa, o Independiente del Valle que havia sido finalista da Libertadores em 2016 acabou por fichar o atacante guaiaquilenho, que também vinha de uma clamorosa competição, para que esse integrasse o seu plantel a partir do próximo ano.

Parecia o casamento perfeito, e de fato foi, pelo menos em sua primeira temporada pelos Rayados del Valle:

  • PRIMERA A – 2017
  • 31 partidas disputadas (2.172 minutos em campo)
  • 16 gols marcados
  • 9 assistências geradas
  • LIBERTADORES – 2017
  • 4 partidas disputadas (343 minutos em campo)
  • 2 gols marcados
  • 1 assistência gerada

Devido a estrondosa temporada feita pelo IDV, Estrada foi convocado para integrar a seleção principal de seu país durante as Eliminatórias da Copa de 2018, ocorrida na Rússia. Fideo permaneceu no banco durante a derrota por 2 a 0 contra a Colômbia, passados 3 jogos, estreou frente ao Peru ao atuar durante os 8 minutos finais da penúltima partida da competição, sem anotar gols ou criar assistências. Um mês mais tarde, voltou a campo contra a Argentina em mais uma derrota, selando a não classificação de sua seleção para àquela Copa.

Em contraste com a sua primeira temporada pelo del Valle, podemos dizer que no seu segundo ano Estrada esteve irreconhecível tanto em campo quanto nos números. Participou de 25 partidas e anotou apenas 3 gols, sem nenhuma assistência. Não bastasse a temporada abaixo do esperado, Michael perdeu a oportunidade de levar o IDV a última fase dos playoffs que antecede a fase de grupos da Libertadores de 2018, ao perder um gol cara a cara com o goleiro argentino do Banfield, na partida de volta da 2ª fase da “pré-libertadores”.

Análise

No início desse ano o centroavante equatoriano retornou ao clube que lhe trouxe ao mundo do futebol profissional, e de acordo com o presidente do Macará, “ele foi a contratação mais cara da história do clube, cujo preço foi de $100.000 mil dólares por 40% do passe do jogador” (algo em torno de R$ 380.000 mil reais na época) – os outros 60% permanecem em posse do Independiente del Valle para vendas futuras.

Apesar de ser um valor extremamente comum e alcançável para os clubes brasileiros, Miller Salazar, presidente do Macará, disse que “a ideia sempre foi recuperá-lo [da fase ruim de 2018] e vendê-lo para o exterior”, além de completar que “antes de sua [nova] convocatória em 2019, o seu valor de mercado estava girando por volta de 4 milhões de dólares”, entretanto, depois do seu primeiro gol a serviço do Equador diante da Bolívia, esse valor poderá aumentar sensivelmente.

Primeiro gol de Estrada (contra a Bolívia) pela Seleção Equatoriana

Centroavante com uma boa média de gols a cada noventa minutos (0.68 gols a cada partida), Estrada é um matador nato, com um ótimo remate de longa distância, tanto é, que Michael vez ou outra anota seus gols através de bolas paradas. É um atacante que marca gols em qualquer posição, principalmente dentro da pequena área. Muito por isso, ele sempre esteve em evidência por onde passou, com exceção do ano passado, anotou ao menos 14 gols por 4 temporadas seguidas – com o título da Série A Equatoriana de 2019, Estrada pode ser considerado um dos principais responsáveis por levar o clube a tal feito.

Abaixo, algumas de suas estatísticas pela Primera A desse ano:

Com a sua boa estatura (1,87m) e consequentemente passadas largas, ele consegue ter uma razoável explosão para arrancar em velocidade quando necessário, mas não se trata, no entanto, de um atleta de velocidade. O equatoriano possui certa habilidade com a bola nos pés, o que lhe confere segurança ao retê-la na busca por um companheiro vindo de trás ou em ultrapassagem, seja através da sua capacidade de controlá-la e também da sua força física, além de ter boa capacidade de drible.

Mesmo que a sua função principal seja empilhar gols – e de fato ele a exerce muito bem -, Fideo consegue se associar com seus companheiros em campo tanto para gerar oportunidades de gol (o que explica a sua quantidade de key passes por jogo) quanto para finalizar (3.58 remates a cada 90 minutos).

Por fim, talvez seja necessário focar em um maior aproveitamento em relação a quantidade de remates, visto que ele costuma acertar à baliza em apenas 38,1% de seus remates – algo completamente “tratável”, tanto devido a sua idade quanto a sua capacidade técnica.

Conclusão

A fala do presidente do Macará sobre o valor de mercado do jogador ser de quatro milhões de dólares (aproximadamente 17 milhões de reais na cotação atual) soa um tanto quanto audaciosa, mesmo que o atleta tenha apresentado consistência durante os últimos anos e principalmente, retornado o valor investido nos serviços do jogador quando adquirido. Afinal de contas, mesmo que ele não tenha sido vendido (ainda), a conquista do título da Primera A desse ano gera visibilidade e retorno financeiro ao clube e ao jogador.

Segundo o Transfermakt, site especializado em valoração de mercado dos atletas de futebol, o valor do equatoriano giraria em torno de um milhão e quatrocentos mil euros, logo, seis milhões e quinhentos mil reais.

Nem todo clube brasileiro possui tal valor em caixa para despender em apenas um atleta, ainda mais se a negociação for complicada (tal como parece) e se o clube exigir o pagamento integral à vista.

Times brasileiros que necessitam de atletas de área (principalmente), e que busquem alternativas que possuam outros argumentos ofensivos tal como a bola parada, o pivô à frente da área e principalmente, uma boa finalização e uma quantidade razoável de gols esperados, poderão ter em Michael Estrada um ótimo centroavante com boa capacidade e potencial de crescimento.

Gol(aço) de falta de Michael contra o Emelec

Comente aqui se você acredita que Michael poderia vir a ser o novo camisa 9 do seu clube, além das características que você mais gosta em um centroavante.

0 comentário em “Scout PFTF – Michael Estrada

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: