Artigos In Youth We Trust Players Analysis

Evanilson: o artilheiro tricolor

Centroavante formado nas divisões inferiores do time de Xerém, Evanilson talvez seja um dos bons exemplos do que uma boa formação auxilia no crescimento pessoal e profissional de um ser humano.

A média de idade do 11 inicial levado a campo no último jogo do Brasileirão no ano do Tricolor das Laranjeiras foi de 25,1 anos, tal número se deve a presença de jogadores como o matador tricolor: Francisco Evanilson de Lima Barbosa, cuja idade é 20 anos.

Na seção “In Youth We Trust” buscamos apresentar os jovens jogadores formados nas categorias de base dos clubes e que demonstram ter condições técnicas de auxiliar no crescimento do futebol de seus respectivos times.

Na base do clube desde 2013, Evanilson teve um início animador, sendo convocado inclusive para a Seleção Brasileira Sub-17, mas precisou superar difíceis situações fora de campo, principalmente quando perdeu a mãe, em 2017.

Um ano mais tarde, o avançado do Fluminense participou de apenas 8 jogos pelo clube, sendo três pela Copa São Paulo, com um gol anotado, quatro jogos pelo Brasileiro Sub-20, onde seu clube chegou às semis, além de 26 minutos em campo pelo time principal do Flu, em uma partida válida pelo Campeonato Carioca – nessa que foi a sua estreia no time profissional. Além desses jogos em território brasileiro, Evanilson teve curta passagem no futebol eslováquio, em um “clube satélite” do time brasileiro chamado ŠTK Fluminense Šamorín, onde diz “ser grato com o que aprendeu” pelo fato de ter ido a um país com outra cultura e num momento em que “não estava bem”. Por lá, foram 6 partidas, 3 gols e 1 assistência:

“Quando fui chamado para ir para Samorin [eu] não estava muito bem, as o projeto me ajudou bastante. Tive a oportunidade de conhecer outra cultura, outras pessoas e ainda atuar no futebol profissional. Isso foi muito bom para mim. Ganhei experiência ao atuar na Europa, um futebol diferente, mais tático, mais físico e isso mudou um pouco a [minha] forma de pensar. Minha cabeça voltou diferente, me sinto mais focado, mais ciente dos meus objetivos. Fico muito grato com o que aprendi no Samorin.”

Fala do centroavante em abril de 2019.

A média de 0.5 gols por partida se deve (também) a uma troca de posição em campo: o camisa 17 tricolor jogou como ponta em seus anos de base, entretanto, foi arrastado para o centro do ataque no time europeu. Por lá, trabalhou com o técnico do sub-20 do Fluminense, Gustavo Leal, que foi chamado em abril desse ano para integrar a categoria sub-18 da Seleção Brasileira, junto de André Jardine.

Evanilson e Marcos Paulo no treino do Fluminense — Foto: Daniel Perpetuo
O português Marcos Paulo (18) e Evanilson no treino do Fluminense — Foto: Daniel Perpetuo

Ao ser colocado para atuar como um 9, o garoto não decepcionou em sua volta ao Fluminense, e seus números de 2019 demonstram exatamente isso:

Pelo Carioca Sub-20, ele foi o artilheiro do campeonato e também do time, ao anotar nada menos do que 13 gols em 15 partidas disputadas, com uma média de 1 gol a cada 83 minutos! Antes do final do estadual, Evanilson já participava do Brasileiro Sub-20, e começou a deixar suas marcas logo na segunda rodada, diante do Atlético. Na competição foram 18 jogos disputados, 1.431 minutos em campo e 15 tentos anotados – 0.83 por partida, cuja média de tempo entre um gol e outro foi de 95.4 minutos.

Um bom e confiante driblador4 dribles por partida, com 62,7% de acerto -, cujas características remetem ao seu tempo jogando pelas pontas, tal habilidade lhe permite atuar como um falso-nove ou até mesmo ser deslocado para os lados do campo novamente, desde que seu time seja levado a trabalhar a bola e gerar ocasiões de gol para ele, que tem um faro apuradíssimo – em média, ele remata 3 vezes por partida, obtendo quase 60% de precisão. Além disso, estamos falando de um avançado que dá trabalho aos adversários: é inteligente na sua movimentação e possui explosão para efetuar arrancadas e avanços em busca de uma recepção de passe ou lançamento longo.

A sua pontaria e qualidade demonstrada próxima da baliza adversária lhe credenciaram a titularidade no último jogo do ano, claro, o Fluminense já havia sacramentado que se manteria na Série A do Brasileiro e, sem o risco de rebaixamento e buscando “apenas” uma vaga na Sul-Americana de 2020, jogadores como Evanilson puderam receber o que pra nós (muitas vezes) são apenas minutos em campo, mas para eles, se trata de muito mais: superação, sonhos, realização e claro, felicidade.

E foi exatamente assim que Evanilson se mostrou em campo: feliz, ao classificar o clube que lhe apresentou ao futebol para a competição internacional do próximo ano. O camisa 17 anotou os dois gols tricolores, sendo o segundo um golaço de quem sabe o que fazer frente a 3 marcadores e um goleiro do nível do Cássio (Corinthians). Antes de mostrarmos o gol, um detalhe: foi a sua estreia como titular no time, visto que ele havia somado somente 29 minutos em campo em duas partidas do Brasileiro, contra o São Paulo (23′) e Fortaleza (6′).

Partida com 0.27 xG (expected goals) e 2 gols marcados

Que o garoto clama por chances é um fato, e foi um fato durante a ocorrência do Brasileirão. O problema é que o seu contrato expira em fevereiro de 2020, e ele já pode, inclusive, assinar um pré-acordo com qualquer clube do Brasil e do Mundo. Na partida diante do Corinthians foi noticiado que olheiros do Liverpool-ING estavam observando-no, e eles literalmente viram coisas boas vindas do centroavante.

Para a próxima temporada, contando com a boa vontade do clube e uma possível renovação do atleta, é imprescindível que ele tenha tempo de jogo e tranquilidade para mostrar o bom futebol que é visível que ele possui. Todas as dificuldades que o garoto passou ajudaram-no de alguma maneira a chegar onde chegou, seja na Eslováquia ou no Brasil, no Sub-20 ou no profissional. E ele demonstra ter absorvido isso de tal maneira que os seus pés falam o que as palavras nem sempre puderam dizer.

Um jovem artilheiro e competente, que marca gols e tem capacidade de interagir com seus companheiros, parece um sonho, mas está livre no mercado para quem “quiser”. Você acredita que Evanilson renovará com Fluminense e se tornará peça fundamental para a próxima temporada, de reconstrução, no time de Xerém? Se não, gostaria de vê-lo atuar no seu time? Comente aqui e deixe-nos saber sobre.

0 comentário em “Evanilson: o artilheiro tricolor

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: