Home & News Scout PFTF

Scout PFTF – Daniel Saggiomo

Nome: Daniel Alessandro Saggiomo Mosquera

Idade: 21 (02/07/1998)

Altura e Peso: 1,65m e 55kg

Melhor pé: Direito

Naturalidade: Caracas, Venezuela

Nacionalidade: Venezuelana

Posição: Meia esquerda / Meia direita

Clube atual: Caracas FC

Saggiomo
Saggiomo pela Seleção Sub-20 da Venezuela (2016) – Foto: Reprodução FVF

Presente nas convocações das seleções de base venezuelanas desde o sub-17, Daniel é nome certo na boca dos torcedores (das divisões inferiores) da Vinotinto e também do time principal do Caracas FC, clube que o formou como jogador e o permitiu debutar como um profissional do futebol.

Desde a sua estreia em 2014 pelo time da capital venezuelana quando o extremo possuía somente 16 anos de idade, Daniel leva consigo mais de 100 aparições em campo (121 ao todo) e soma 8 gols e 18 assistências. Após um amargo jejum de 9 anos vivido pela torcida do maior clube do país, o meia se sagrou campeão com os Rojos del Ávila do Torneio Clausura e posteriormente, Campeão Absoluto da La Liga FUTVE, a primeira divisão venezuelana – Saggiomo foi o autor do primeiro tento a favor do Caracas no jogo de volta (da final) do Clausura, além de ter sido um dos batedores de pênaltis que lhe deram o título venezuelano na grande final.

Abaixo, um pequeno resumo para entender melhor como funciona o campeonato venezuelano (e grande parte dos campeonatos sul-americanos): a Primera División venezuelana é composta por 20 clubes e consiste em 2 campeonatos (curtos), o Apertura e o Clausura, e em cada um desses dois torneios os times disputam 19 partidas em busca de uma vaga no Octogonal Final. Ao término das dezenove rodadas, os 8 primeiros colocados formam uma “liguilla” (octogonal final), um mata-mata com ida e volta em que o 1º colocado joga contra o 8º, o 2º com o 7º e assim por diante. O vencedor da liguilla se sagrará campeão ou do Apertura ou do Clausura. Ao final das duas competições, o clube que venceu o Apertura irá enfrentar o vencedor do Clausura em uma finalíssima (de ida e volta) que decidirá o “Campeão Absoluta da Liga” – obviamente, em caso de o mesmo clube arrematar ambos os campeonatos curtos, ele se sagrará campeão sem precisar disputar a finalíssima.

Daniel em campo pelo Caracas FC com a camisa de número 30

Análise

Com a desistência do Deportivo Anzoátegui em participar do Clausura de 2019, os clubes presentes na primeira divisão do país completariam apenas 37 das 38 rodadas. Daniel esteve em campo em 32 dessas partidas, onde acumulou 6 tentos e 4 assistências – sendo peça crucial para as conquistas do Caracas FC, tal como dito anteriormente.

Apesar do numeral estampado em sua camisa, Daniel não costuma atuar como um 10 de origem, mas sim pelos lados do campo. Ocasionalmente ele realiza movimentos em direção ao meio, tal como um camisa 10 mais centralizado, porém, às suas principais características são observadas na posição de extremo/ponta.

Daniel se mostra um cruzador um tanto quanto decente ao possuir uma média de 2.48 cruzamentos por partida no Campeonato Venezuelano, cuja porcentagem de acerto é de 26,2%. Em comparação com o seu compatriota que atua majoriatriamente pelo lado esquerdo de ataque, Yeferson Soteldo (22), o jogador santista realizou 3.54 cruzamentos/90mins. e acertou 29,82% desses. Em relação a um jogador que joga do mesmo lado do seu pé bom, Rossi (ex-Vasco da Gama), teve uma porcentagem de acerto maior que ambos (39,20%) e também a de movimentos realizados (4.58/90mins.) – o meia que atualmente joga pelo Bahia foi um dos melhores cruzadores do flanco direito do último Campeonato Brasileiro.

Com liberdade para flutuar entre as posições do meio-campo, Saggiomo também consegue atuar como um camisa 10 mais pensador, e suas 1.79 assistências para remates criadas (por partida) mostram isso. Na métrica de gols esperados (xG), ele se sobrepõe a uma métrica mais relacionada a criação, como a de assistências esperadas (xA), com 0.21 e 0.13 respectivamente. Além do seu papel em campo ser de um extremo bem capaz de se infiltrar e realizar finalizações próximo ou dentro da área (1.56 toques/90mins. dentro da área de perigo do rival), Daniel tem qualidade não só para atuar nos últimos terços do campo, mas também para realizar lançamentos longos (2.67 por partida e 50% de acerto) e colocar os seus companheiros em zona de perigo para marcar: são 3.55 passes para a área por jogo e quase 50% de êxito, além de possuir uma média de 6.34 passes para o terço final do campo e acertar 4.65 desses (73,5% de acerto).

Daniel faz parte de um time muito jovem cujo projeto é exatamente esse: utilizar em demasia os jogadores formados no próprio clube e também revelar jogadores que assegurem o futuro do próprio Caracas FC mas também para o da Vinotinto, carinhoso apelido dado a Seleção Venezuelana.

Algumas falas do treinador Noel Sanvicente ao site oficial da 1ª Divisão da Venezuela (La Liga FUTVE) sobre a trajetória que levou o Caracas FC ao título do Clausura e também como Campeão Absoluto da Venezuela:

“É o plantel menos custoso e de e menos experiência que Caracas teve em todos os tempos”, e acrescenta, “Temos um projeto e sabemos para onde queremos ir.”

“Fomos a única equipe que não incorporou [nenhum jogador novo] no Clausura, mas que foi reforçada por dar oportunidades aos meninos dos inferiores (divisões de base) de 2001; 2002; 2003. Os meninos cada vez que entraram trataram de fazer seu trabalho e [se] demonstrar.”

Um meia-ofensivo que sabe como jogar pela ponta esquerda, direita ou pelo centro, com boa velocidade, capacidade de carregar a bola próximo de si (média 2.18 corridas a cada 90 minutos) e habilidade para se desfazer dos marcadores através de um drible (4.16 por partida e 57% de acerto) ou mudança de direção, devido a sua boa condução corporal em campo.

Por fim, mas não menos importante, é preciso destacar o papel defensivo do ítalo-venezuelano em campo – e que o credencia ainda mais como um jogador com diversas características e qualidades somadas. São 7.75 duelos defensivos e 61,1% de acerto, logo, a sua resistência e capacidade de se manter ativo durante todo o jogo se mostra não só no ataque, mas também em momentos de pressão adversária onde é necessário defender mais atrás, fazer a famosa “dobradinha” com o lateral do seu lado de campo e apoiar a defesa. Além de levar em seu histórico quase que 3 interceptações por partida, Saggiomo recupera em praticamente 50% das vezes o esférico no meio-campo do adversário, o que apresenta o seu bom papel como um pressionador à posse rival.

Conclusão

Saggiomo é um jogador que marca diferenças com a bola no pé, que consegue atuar mais próximo de seus companheiros de ataque seja pelo entrelinhas quanto principalmente pelas beiradas de campo. Associativo, ele é capaz de deferir passes verticais visando quebrar às linhas de marcação adversária e encontrar um colega em campo, num buraco deixado pela defesa rival.

A sua polidez em trabalhar em espaços reduzidos (como normalmente são as entrelinhas de marcação) ainda não é ideal para tal, por isso o apego pelos flancos – que podem potencializá-lo como um ótimo ponta criativo. Entretanto, especialmente pela sua visão de jogo, um trabalho constante em times que atuem dessa maneira podem lhe fazer elevar a sua habilidade com o esférico sob os pés e a sua movimentação com e sem a bola nesses pequenos espaços no relvado.

Atlético-MG

Com a chegada de Dudamel, venezuelano e ex-treinador da seleção de seu país, a possível vinda de jogadores locais cresce a medida que a janela de transferências vai se passando, ainda mais um atleta que já tenha sido treinado por ele. A incorporação de um meia com as características de Saggiomo ao elenco atleticano seria uma mais-valia ao trabalho de Rafael, ou Professor, como vem sendo chamado pela torcida alvinegra. Com a saída de Luan, meia que atuava pelo lado direito de ataque, Daniel poderia suprir tal ausência e apresentar ainda mais argumentos para os difíceis momentos que o time possa vir a ter nessa temporada.

16933485_10212099021937628_1480506667_n
Saggiomo sob a tutela de Rafael Dudamel, ex-treinador da Venezuela Sub-20 |Foto: PRENSA FVF

“[…] No que diz respeito aos trabalhos do professor Dudamel, realmente, ele e a equipe de treinamento que ele tem são muito capacitados. Nesse momento, aprendi muito com ele e com seu trabalho.”

Fala de 2017 de Daniel Saggiomo sobre o treinador Dudamel.

Levando em consideração a capacidade do técnico (que já foi treinador da seleções de base da Venezuela) em trabalhar com jovens atletas e que utilizou em todos os antigos cargos, pontas com velocidade, habilidade para se infiltrar e que também sabem recompor e marcar pressão frente aos rivais, seria como um casamento perfeito, ainda mais pelo valor de mercado do atleta (350 mil euros) e pelo fato de Rafael o conhecer tão bem.

Corinthians

Devido às buscas feitas pelo clube paulista a jogadores que atuem pelas pontas (Michael ex-Goiás, Rony do Athletico-PR, entre outros), é notório que Tiago Nunes tenha em mente continuar os moldes do trabalho realizado em seu ex-clube, por isso, contar com um jogador jovem, de perfil bastante ofensivo mas que também agrega na defesa seria excelente para o jovem treineiro.

Nesses primeiros jogos do ano, pôde-se ver como os seus atletas atuaram, adicionando pressão e marcando em cima na saída de bola rival, além de ora (os pontas) diminuírem os espaços e se mandarem para uma área mais central do campo visando abrir caminho para os laterais, ora (os mesmos jogadores) atuando em constante movimento e partindo para cima como verdadeiros extremos, atacando às costas da defesa em profundidade.

Uma coisa é certa, qualidade o garoto tem de sobra, e ele somaria e muito a qualquer clube brasileiro que necessite de um meia com essas características e que saiba explorá-lo ao máximo para que, de fato, ele se torne um Player For The Future.

Comente aqui o que você espera de Saggiomo e se acredita que ele teria espaço nos clubes citados (e também nos demais clubes da Série A do Brasileirão).

REVISTA PFTF #1 – EDIÇÃO DE JANEIRO

Caso você ainda não tenha lido, no último dia 17 foi lançado o periódico trimestral do Players For The Future: a Revista PFTF #1 – Edição de Janeiro. Por lá, falamos sobre alguns jogadores, além de desmembrar os perfis e as características de cada um deles – além de todos contarem com artes exclusivas! Para ler é muito simples, basta se inscrever no link abaixo e realizar o download da revista:

https://mailchi.mp/69241c2fbd63/playersforthefuture

0 comentário em “Scout PFTF – Daniel Saggiomo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: