Artigos Home & News

9 desafios sul-americanos além do Brasil – Football Manager 2020

Seguindo a linha dos textos recentes onde indicamos alguns times a serem treinados no game Football Manager, e sabendo da grande procura pelo nosso público em geral, especialmente nesse momento, iremos para o nosso quarto texto desse estilo cujo objetivo será, mais do que nunca, mantê-los em casa de modo que vocês possam se divertir e se entreter no seu tempo livre.

  1. 5 desafios para superar no FM
  2. 13 clubes sul-americanos para se treinar
  3. 5 times estrangeiros que você deveria considerar comandar

Para quem não sabe, Football Manager é um jogo feito para Windows, Mac OS X, Nintendo Switch e Mobile onde o jogador nada mais é do que o “manager” da equipe. Ou seja, é ele (nesse caso, você) quem escala, quem compra e vende os passes dos atletas, quem monta as táticas e quem de fato gere um clube de futebol.

Vamos aos desafios:

Cienciano2018.png

Club Cienciano del Cusco

Longe dos maiores clubes do Peru em termos de conquistas nacionais, o Cienciano é um das agremiações futebolísticas mais antigas do mundo, tendo sido fundado em 1901. Detentor dos únicos títulos internacionais no futebol peruano, o clube logrou-se campeão da Sul-Americana em 2003 e da Recopa Sul-Americana em 2004, ao bater o River Plate e o Boca Juniors, respectivamente. Feito enorme para um país de tão pouca expressão no cenário internacional.

Apesar dos grandiosos títulos supracitados, o El Papá de América não possui nenhum título de expressão nacional senão 2x Clausuras (2001 e 2006), 1x Apertura (2005) – não são contabilizados como títulos do campeonato em si – e 1x Liga 2 (2019).

Com 2 rebaixamentos em sua história, sendo o último deles no ano de 2015, o Cienciano se manteve até a temporada passada na Liga 2 nacional, quando se sagrou campeão invicto e ascendeu a Liga 1 de 2020 após 4 temporadas no segundo escalão. Para tanto, a sua missão aqui será bastante simples, o que não quer dizer que será fácil:

  • evitar um novo rebaixamento em sua primeira temporada na Liga 1 a todo custo, sem angariar novas dívidas;
  • vencer a Libertadores da América, Sul-Americana ou a Recopa Sul-Americana até o ano de 2023;
  • conquistar (no mínimo) 4 campeonatos da Liga 1 até a temporada 2024, de modo que o time se eleve ao posto de um dos cinco maiores vencedores do país se igualando ao Deportivo Municipal.
Escudo oficial de Danubio FC.png

Danubio Fútbol Club

Dono de uma das melhores canteras do Uruguai, foi no Danubio que surgiram nomes como os dos matadores Diego Perrone, Álvaro Recoba, Javier Chevantón, Edinson Cavani e Cristhian Stuani, para citar alguns, além de outros conhecidíssimos atletas do quilate de Fabián Carini, Rubén Olivera, Walter Gargano e José María González.

Com uma base tão boa, o Danubio rivaliza com o Defensor Sporting que segue o rival com um DNA formador tão bom quanto, para dizer o mínimo. Juntos, eles formam ao lado do River Plate os três times que mais vezes conquistaram o campeonato uruguaio, com 4 títulos cada, atrás apenas da dupla imbatível de Peñarol e Nacional.

Como toda hegemonia, essa precisa ser quebrada, e é aí que você entrará:

  • repatriar no mínimo um dos dois grandes ídolos do clube: Cavani ou Stuani (se possível, ambos) em busca de que ele possa encerrar a carreira em terras uruguaias;
  • manter a tradição do clube de Montevidéu em formar jogadores, cujo objetivo será possuir ao menos um atleta formado no Danubio em cada uma das categorias da seleção: sub-20, sub-23 e principal;
  • conquistar a Serie A do país com 50% do elenco tendo sido formado no próprio clube (sejam jogadores repatriados ou jovens atletas) até o ano de 2022.
Escudo Palestino Oficial.png

Club Deportivo Palestino

Além dos títulos conquistados, o Palestino, como o próprio nome sugere, tem ligações com o Estado da Palestina desde a sua fundação, realizada por membros da colônia em 1920 – hoje a mais numerosa do mundo, com mais de 500.000 integrantes -. Reconhecido por sua representatividade para com os cidadãos e as causas palestinas, o clube, que carrega as cores do Estado, é notoriamente o “segundo time” de todo um povo não residente no Chile e a “representação de uma grande nação e causa, em busca de liberdade, justiça e paz”, segundo descreveu o presidente palestino Mahmoud Abbas em uma carta direcionada ao clube após a conquista da Copa Chile de 2018 sobre o Audax Italiano.

*Apesar da evidente representatividade, o clube não tem um discurso político institucionalizado, prezando pelo bom-senso e visando o cenário esportivo em detrimento da política, religião e afins.

Dentro do Chile, o clube tem outros dois representantes de distintas nações como seus maiores rivais: o Audax Italiano e a Unión Española, cuja descendência vem da Itália e Espanha, respectivamente, e juntos eles formam os “Clássicos das Colônias”.

Seus desafios:

  • se estabelecer como o “representante” mais vitorioso no Chile ao buscar mais 6 títulos nacionais da Primeira Divisão, superando assim, o Audax Italiano com 4 títulos e a Unión Española com 7 – hoje o Palestino possui “apenas” 2 títulos da Série A;
  • criar uma “cota palestina” com 10% do elenco oriundo da Palestina – olhando primariamente pelo aspecto técnico, claro;
  • melhorar às instalações do clube e construir um novo estádio.
Resultado de imagem para arsenal de sarandi

Arsenal Fútbol Club

Fundado por uma das famílias mais fortes e enraizadas no futebol argentino, o Arsenal foi criado em 1957 pelos irmãos Julio Grondona, ex-presidente da Federação Argentina de Futebol, e Héctor Grondona, ex-jogador, ídolo e artilheiro máximo do clube, com 349 partidas disputadas e 168 tentos anotados.

Atual presidente do clube, Julio Grondona Hijo (filho do ex-presidente da AFA) segue com os sonhos de seu pai e tio em elevar o Arsenal a um time nacionalmente importante. Apesar disso, o clube foi rebaixado na temporada 17/18 e conseguiu o acesso um ano depois, com o título da Segundona. Além desse, já são 1x Clausura, 1x Copa Argentina e 2x Supercopas Argentinas. No cenário internacional o clube é ainda melhor e faz parte de uma prateleira que poucos clubes argentinos se encontram: foi campeão da Sul-Americana de 2007 e da Taça Suruga em 2008.

Visando os planos de um clube de médio-porte, a sua tarefa será:

  • se estabelecer na primeira divisão do país de forma que a sua classificação não fique abaixo do 6º lugar;
  • exercer a contratação do PFTF Nicolás Giménez e mantê-lo pelo maior tempo possível no cube;
  • conquistar a Sul-Americana pelo menos em mais duas oportunidades até o ano de 2024, visando ultrapassar o Independiente e o Boca Juniors, ambos com 2 títulos da competição;
  • buscar mais 3 títulos da Copa Argentina até o ano de 2024, de modo que tanto o River Plate e o Boca Juniors (com 3 títulos cada) não sejam mais os maiores campeões do torneio.
Resultado de imagem para aucas

Sociedad Deportiva Aucas

Responsável por um recorde que perdurou por 3 anos, 3 meses e 12 dias de invencibilidade durante o período amador, o Aucas é hoje (ao lado da Universidad Católica) a terceira força de Quito, capital equatoriana que tem como seus sediados a poderosa LDU e o grandioso El Nacional.

O Superclássico de Quito é disputado entre o Ídolo de Quito e a LDU, e o seu papel será justamente esse: ser a força impositiva da região. Como seus concorrentes possuem muitos títulos, o seu save deverá ser um pouco mais demorado que o comum, mas não desanime, você terá desafios o suficiente para se manter ligado:

  • exercer um novo recorde de invencibilidade nacional pelo período de (pelo menos) um ano;
  • se tornar a equipe de Quito com mais títulos nacionais – só da Série A o El Nacional possui 13 conquistas e a LDU 11 -;
  • conseguir dois títulos da Sul-Americana até o ano de 2024 e se tornar o primeiro clube equatoriano a vencer a competição duas vezes – Independiente del Valle e LDU possuem um título cada;
  • conquistar duas Libertadores da América até o ano de 2025, ultrapassando assim a LDU, único time equatoriano a vencer a competição.
Escudo Oficial Once Caldas.png

Once Caldas

Clube colombiano que mais vezes trocou de nome, o Once Caldas chegou a ser renomeado em nove oportunidades diferentes, apesar do que isso possa sugerir, ele é um dos poucos clubes cafeteros que nunca foram rebaixados (ou algo próximo disso), além de possuir algo que apenas outro clube colombiano possui: a Libertadores da América. Foi em 2004, diante do Boca Juniors, que o El Blanco Blanco assegurou aquele que seria o seu primeiro e único título continental até então, ficando abaixo apenas do Atlético Nacional, que possui duas conquistas.

Apesar das cores de seu escudo remeterem a bandeira da Itália, o Once Caldas não possui nenhuma ligação com o país europeu e as suas cores tem as seguintes representações no ciclo do café: o verde representando as mudas da planta, a cor branca simbolizando a cor da flor do café e o vermelho representando o fruto do café.

Seguiremos para os desafios:

  • repatriar o ídolo e experiente zagueiro Alexis Henríquez ao elenco dos Albos;
  • manter um elenco cuja idade média não passe dos 23 anos (a partir de 2021);
  • desenvolver pelo menos 3 jogadores por temporada para a Seleção Colombiana principal ou Sub-23;
  • conquistar a Libertadores da América até o ano de 2023 e se igualar ao Atlético Nacional.
Escudo de Estuadiantes de Mérida.png

Estudiantes de Mérida Fútbol Club

Um dos clubes mais antigos da Venezuela, o Estudiantes possui “apenas” 49 anos de história e ainda assim, já foi considerado o melhor time venezuelano do século XX pela IFFHS – Federação Internacional de História e Estatística do Futebol.

Em território nacional, a equipe rojiblanca possui apenas dois títulos da primeira divisão venezuelana, apesar de ter conquistado 2x o torneio Apertura e 1x o Clausura do país. Por terras vinotintas o clube tem uma rivalidade histórica com o Deportivo Táchira, com o qual disputa o “Clássico Andino”.

E como falta certo reconhecimento ao país em termos futebolísticos, o seu papel será esse:

  • remanejar e rejuvenescer o elenco de modo que a partir do ano de 2022 a média de idade não passe dos 23 anos;
  • conquistar um título internacional até o ano de 2022, se sagrando assim, o primeiro clube do país a conseguir tal feito;
  • se tornar o técnico com mais conquistas no país;
  • elevar o clube ao posto de primeiro lugar no quesito formação de atletas para a Seleção Venezuelana principal.
Club Always Ready Escudo.png

Club Always Ready

Um dos clubes fundadores da Liga de Futebol Profissional Boliviana, criada em 1977, o modesto CAR retornou a Primeira Divisão boliviana após 27 anos afastado da elite nacional. Juntamente do The Strongest e do Bolívar, também fundadores da LFPB, o Always Ready mantém uma longeva rivalidade que, de certo modo, é um tanto quanto platônica, devido aos anos em que esteve fora da Série A do país.

Suas duas estrelas presentes em seu escudo representam as conquistas nacionais, ocorridas em 1951 e 1957, respectivamente, algo que só voltaria a ocorrer em 2018, com o triunfo na Série B boliviana.

Assim como na Venezuela, o papel aqui é ser um clube “modelo”:

  • construir um elenco jovem o suficiente para não ultrapassar os 23 anos de média de idade;
  • conquistar um título nacional (no mínimo) por temporada;
  • conquistar um torneio internacional e se sagrar o primeiro time boliviano a realizar tal feito;
  • possuir pelo menos 30% do elenco da Seleção da Bolívia, sejam eles oriundos do clube ou não.
Club Libertad.png

Club Libertad

Terceiro clube mais vezes campeão do Paraguai, o Libertad conta com uma boa base e já revelou ótimos nomes para o cenário nacional e internacional. Em constante disputa com o Olímpia e o Cerro Porteño, o clube tem a particularidade de ter sido representado pelos cinco melhores marcadores do futebol paraguaio: Hernán Rodrigo López, Santiago Salcedo, Juan Samudio, Fredy Bareiro e Mauro Caballero.

Com um clube tão forte no cenário nacional, o seu objetivo será expandir os horizontes da agremiação tanto em termos de conquistas quanto de visibilidade:

  • tornar o PFTF Iván Franco um símbolo do clube, de modo que ele possa passar toda a sua carreira lá (ou ser a maior venda da história do Gumarelo);
  • conquistar o pentacampeonato até o ano de 2025;
  • se sagrar Campeão da América em ao menos 2 oportunidades até o ano de 2025;
  • ser o maior treinador da história do clube e conquistar um estádio com o seu nome.

Feitos os nove desafios sul-americanos, gostaríamos de saber qual deles você fará, por isso, comente aqui qual o mais fácil, difícil e poste fotos da sua trajetória no game. Esperamos muita diversão e claro, que fiquem em casa!

0 comentário em “9 desafios sul-americanos além do Brasil – Football Manager 2020

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: