Artigos Home & News Interviews

Exclusivo: PFTF conversa com Héctor David Martínez

Falamos com el ‘Negro’ Martínez a respeito da sua trajetória no futebol, desde os tempos de Seleção Argentina e River Plate até os dias atuais no Defensa y Justicia.


Xerifão dentro e fora de campo, Héctor sabe onde a humildade, o esforço e o talento podem lhe alçar no esporte e também em sua vida pessoal, e é confiando nisso que o camisa 21 do Halcón vai colhendo frutos de uma preparação que se iniciou quando era apenas uma criança e obteve a tão esperada oportunidade de integrar um dos maiores clubes de Argentina e também do mundo.

Antes mesmo de jogar pelo primeiro time do clube Millonario, Héctor já recebia chamados para defender o escudo que todos os jogadores de futebol um dia sonharam em fazer parte: a seleção de futebol do seu próprio país, nesse caso, a Argentina. E foi em janeiro de 2015 que o defensor canhoto passou a integrar a lista dos 30 nomes iniciais e que mais tarde seria reduzida para 22 atletas que disputariam o torneio Sul-Americano daquele ano. O treinador contava com ele.

Em março de 2015 a primeira partida da Argentina pela competição de base, e Héctor fora titular atuando pelo lado esquerdo do campo como lateral. Das 9 partidas disputadas e que levaram a seleção ao vice-campeonato, Martínez fez parte de 5 jogos, onde alternou entre a lateral-esquerda e o miolo da zaga, sempre pelo lado esquerdo.

PFTF: Apesar de estar no River Plate desde 2008, foi pela Seleção Argentina Sub-17 que você demonstrou suas aptidões em campo a um maior número de pessoas (devido às transmissões dos torneios). Como foi a sua primeira experiência no Sul-Americano Sub-17 no Paraguai e, logo depois, em sua primeira Copa do Mundo? Qual sentimento é transmitido aos jogadores que estão começando e já integram os elencos da seleção, como foi no seu caso?

HDM: Quando tive que ir para a Seleção, vi isso como um prêmio pelo que estava fazendo no River e busquei desfrutar ao máximo àquela oportunidade. Foi uma experiência muito agradável. Existem muitos jogadores que são direcionados, ainda jovens, para a equipe nacional, e eu acredito que [isso] precise ser feito com calma, para que eles possam relaxar e aproveitar.

Nascido e criado em Cidade Oculta, vilarejo humilde da cidade de Buenos Aires, lugar de gente trabalhadora e guerreira, David enfrentou dificuldades que só os moradores dos arredores da vila conhecem. Entre usuários de paco – pasta base da cocaína – e a violência que assola os residentes, ele e a sua família conseguiram se mudar da região e partiram para Lugano, conquistando mais uma vitória em sua jornada como pessoa e futebolista. As caminhadas às 5 e 6 da manhã pela movimentada Avenida General Paz se cessaram, e um pouco de tranquilidade foi alcançada para que o garoto e os seus pais pudessem melhorar de vida.

PFTF: Você chegou no River Plate ainda garoto e, apesar de ter nascido na cidade autônoma de Buenos Aires, mesma localização da agremiação, como foi essa ingressão no esporte e num dos maiores clubes do continente?

HDM: Sim, bem, cheguei ao River Plate quando ainda era muito jovem, tinha 10 anos e não sabia onde estava, porque não tinha ideia do que era o clube. Ingressei ao River porquê gostava de jogar, mas nunca pensei que passaria por tudo o que passei e chegaria onde estou agora. Tudo o que vivi no clube foi muito bom e sou muito grato!

David Martínez em campo pelo time reserva do River Plate – Arquivo pessoal

A sua versatilidade e propensão à liderança lhe permitiram atuar por muitos jogos (mais de 50) no time reserva do River Plate, onde Héctor era o capitão e o homem de confiança do elenco jovem do Más Grande. Tal papel lhe permitiu adquirir ainda mais experiência e, como canterano, foi crucial para a formação de mais um atleta vindo da base do clube.

PFTF: Precoce, você foi o capitão dos times reservas do River e um líder tanto dentro quanto fora de campo. Como foi esse momento vivido nas inferiores do clube?

HDM: Foi maravilhoso ser o capitão da equipe [reserva], eu sabia que tinha responsabilidade e que tudo o que acontecia dentro e fora do campo me pertencia, acredito ter sido um desafio em que eu pude enfrentar da melhor maneira possível.

Onze anos após a sua ingressão a La Banda, David realizou a sua estreia no time principal ao término de 2018, quando entrou aos 13′ do segundo tempo no lugar de Nahuel Gallardo, para atuar como lateral-esquerdo. A sua partida de estreia se deu no dia 02 de dezembro daquele ano, e ocorreu entre o primeiro e o segundo jogo da final da Libertadores, dias 11/11 e 09/12 respectivamente, disputada pelos dois maiores rivais da Argentina.

Sem dúvidas, se existe um momento mais esperado para o jovem futebolista, o momento é o de sua estreia, onde o atleta irá concretizar tudo aquilo que pelejou durante anos, onde venceu todos os sacrifícios e pode enfim dizer: eu consegui.

PFTF: A sua estreia pelo River Plate se deu “apenas” em 2018, e foi como lateral que você chegou a disputar seus primeiros minutos no time principal, tamanha a competitividade na defesa do elenco Millonario. O que recordas desse momento?

HDM: O momento da minha estreia foi um pouco encoberto, porquê a final da Libertadores [de 2018] fora contra o Boca Juniors, mas mesmo assim me senti muito feliz e orgulhoso por ter conseguido, e sabia que a partir desse momento uma nova etapa começaria para mim.

E de fato começou.

Martínez foi titular em 22 dos 24 jogos oficiais que disputou pelo Defensa – Arquivo pessoal

Com o restante da Superliga 2018/19 a ser disputada, David não obteve novos minutos no primeiro time, retornando aos reservas do clube de Núñez. Visando mais oportunidade no decorrer da temporada 2019/20, ‘El Negro’ Martínez fora emprestado justamente para o Defensa y Justicia, vice-campeão da Superliga da temporada anterior (a mesma que a de sua estreia), e tem participado de momentos gloriosos com o Defe.

PFTF: Recentemente, você completou essa que foi a sua primeira temporada como titular em um clube da Superliga. Como foi integrar o elenco do vice-campeão da temporada 2018/19? O clube e grande parte dos jogadores nele presente fizeram a sua estreia na Libertadores desse ano (2020). O que isso representa para os torcedores do Halcón e para a cidade de Varela, clube cuja idade sequer passa dos 85 anos, jogar num nível tão alto assim?

HDM: Sabendo que eles vinham de um excelente campeonato na Superliga 18/19, minha chegada ao Defensa y Justicia foi o que acredito ser muito boa, e fazer parte deste clube é, de fato, muito bom. Esse foi um passo que eu tive que dar em minha carreira para a primeira divisão [nacional], depois de disputar muito minutos nos times reservas. Por fim, a copa Libertadores para nós jogadores e todos do Defensa significa muito, é muito importante e também é lindo poder jogar [esse torneio].

Após uma temporada de ótimo nível logo em seu primeiro ano como titular, David teve o seu contrato renovado pelo River Plate e o seu empréstimo estendido por mais um ano pelo Defensa y Justicia. A sua cláusula rescisória está na casa dos 20 milhões de euros, entretanto, o River estabeleceu uma opção de compra de dois milhões de dólares líquidos por 100% dos direitos econômicos do zagueiro, caso o Halcón decida manter os seus serviços de maneira permanente após o término do (novo) empréstimo.

PFTF: Com a sua renovação contratual cujo prazo se estende até o ano de 2021, o que você acredita ser mais importante nesse momento da sua carreira? Você obteve mais de 1.700 minutos na temporada passada, o quão importante tem sido jogar com regularidade?

HDM: Eu acredito que o mais importante é continuar crescendo, ganhar mais experiência e aproveitar tudo o que estou vivendo agora. É muito importante adicionar minutos e, embora nenhum jogador goste de ficar de fora, quando se tem uma oportunidade como essa, é preciso aproveitar ao máximo.

Buscando minimizar os efeitos da pandemia tanto no quesito mental, mas também físico, Héctor se mantém concentrado junto de sua família, onde tem utilizado o seu tempo livre da melhor maneira possível.

PFTF: Gostaria que comentasse um pouco mais da sua vida e também dos seus hobbies atuais. Além disso, como está fazendo para manter a forma física durante a pandemia?

HDM: Neste momento eu gosto de estar com a minha família, também procuro jogar o PlayStation e assistir à Netflix. Acho que muitos de nós estamos assim agora [risos]. Continuo em forma com as rotinas que os professores nos enviam, não tenho muito espaço em casa, mas tenho alguns materiais com que eu faço os exercícios diariamente.

Por fim, sem perder a humildade e a certeza de que tudo fora um marco na construção de quem é hoje, Héctor demonstra manter a clareza e a consistência de um líder e um garoto tão maduro quanto os mais experientes jogadores.

Deslumbrando um futuro que muitos outros atletas sonham, o zagueiro de apenas 22 anos de idade tem um longo percurso a ser percorrido, e a certeza de que está no caminho certo lhe dá ainda mais confiança e motivação para seguir batalhando e lembrando das suas origens guerreiras.

PFTF: Quais os seus maiores sonhos dentro e fora do futebol? Como é a sua relação com o elenco do Defe?

HDM: Tenho muitos sonhos para realizar ainda, um dos quais gostaria de realizar [no esporte] é ganhar a Copa Libertadores e, neste momento, meu maior sonho fora de campo é poder comprar uma casa para meus velhos. Meu relacionamento com a equipe é muito bom, visto que me dou muito bem com todos do elenco.

Héctor não é o primeiro e não será, de longe, o último atleta a abdicar de toda uma vida em busca de um sonho. Foi assim antes mesmo dele começar no esporte e deverá ser assim por toda a sua vida. A sua capacidade de se reinventar em campo e a sua resiliência para vencer as batalhas da vida fora dele são vitais para o seu crescimento como pessoa e profissional.

Desejamos, mais uma vez, que o seu futuro seja tão gratificante quanto satisfatório, e que o seu futebol continue a crescer cada vez mais, para que, de fato, ele consiga realizar todos os seus sonhos tanto dentro quanto fora das quatro linhas. Héctor é um batalhador, um líder e um vencedor, e esse é só o início de algo grandioso.


Muchas gracias David! Te deseo toda la suerte del mundo. ¡Tú te mereces!

Foto via: arquivo pessoal.

0 comentário em “Exclusivo: PFTF conversa com Héctor David Martínez

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: