Artigos Home & News Scout PFTF

Scout PFTF – Gastón Álvarez

Nome: Pedro Gastón Álvarez Sosa

Idade: 20 (24/03/2000)

Altura e Peso: 1,84m e 72kg

Melhor pé: Esquerdo

Naturalidade: Melo, Uruguai

Nacionalidade: Uruguaia

Posição: Zagueiro

Clube atual: Defensor Sporting

O que você estava fazendo há quatro anos? Pedro, que nessa data possuía apenas 16 anos, estava tentando a sorte ao sair da pequena cidade de Melo em direção a capital Montevidéu, no Uruguai.

Passadas às quatro primaveras e os quatrocentos quilômetros que dividem às duas cidades, muita coisa mudou, especialmente na vida da família Álvarez e de muitos torcedores uruguaios, que viram um menino se tornar um zagueiro de primeira e, sobretudo, na primeira divisão do país. Sua temporada de estreia com o clube violeta fora, de fato, em 2019, quando Gastón participou de 25 partidas ao longo do ano e obteve incríveis 2.188 minutos em campo – uma conquista notável para um jovem, especialmente pelo fato de esse ser o seu primeiro ano como profissional de um clube grande como o Defensor Sporting.

Sua primeira temporada foi um marco em sua carreira e, como se não bastasse o sucesso local (tanto pessoal quanto profissional), Álvarez voltou a ser convocado para a seleção do Uruguai. Nesse caso, para a disputa dos jogos Pan-Americanos de 2019 realizados em Lima, no Peru.

Ao todo, Gastón já soma 18 partidas pelas seleções de base uruguaias e se tem algo que pode ser cravado, é que o seu potencial pode levá-lo mais cedo ou mais tarde ao time principal da Celeste.

Gastón Álvarez hizo su debut con la Selección – Defensor Sporting Club |  Sitio oficial
Gastón (à dir.) a serviço do Uruguai Sub-22 | Foto: @AUFOficial

Histórico pelo Uruguai:

Sub-18

  • Estreia em 2017 – 3 partidas jogadas;

Sub-20

  • Estreia em 2018 – 10 partidas jogadas;

Sub-22 (Pan-Americana)

  • Estreia em 2019 – 5 partidas jogadas.

Análise

Zagueiro canhoto, Gastón Álvarez é um defensor que soma sobretudo com a bola nos pés, seja por sua facilidade em carregar o esférico e progredir com ele desde o seu próprio campo ou pela capacidade de quebrar linhas e ultrapassar adversários através do passe. Entretanto, se engana quem pensa que o camisa 3 do Defensor Sporting é bom “apenas em posse da bola”. Pedro foi o terceiro atleta do El Tuerto a obter a maior quantidade de duelos defensivos disputados nesse início de Campeonato Apertura, com 50 duelos praticados. E se considerarmos a sua taxa de êxito nesses movimentos, ele foi o segundo atleta do time no quesito, tendo vencido 34 de suas ações (68%).

Central de boa capacidade técnica e física, o defensor zurdo pode demonstrar o seu melhor em um estilo de jogo que tem a posse como seu princípio básico e, por se tratar de um zagueiro com boa explosão e arrancada em velocidade, atuar em uma linha defensiva mais adiantada não lhe traz grandes preocupações, visto que ele é bastante capaz de efetuar correções e defender com metros às suas costas.

Mesmo com a primeira linha da defesa próx. do meio-campo, Gastón consegue recuar junto do adversário para roubar-lhe a bola e progredir com o esférico pelo lado esquerdo

Com um entendimento e leitura de jogo acima da média, sua versatilidade é mais que explicada em campo: o camisa 3 pode atuar tanto como zagueiro quanto lateral pelo lado esquerdo. Sua antecipação em relação às jogadas fazem dele um bom interceptor de bolas, adiantando-se ao rival e evitando que o passe encontre o seu destino final – em consequência, ao fazer a leitura errada de quando adiantar-se ou não, alguns adversários podem ocupar o espaço deixado por seu avanço e causar problemas a todo o time. Na temporada anterior, Gastón foi o segundo atleta sub-23 do Defensor Sporting a chegar aos 70+ passes interceptados, atrás apenas de Joaquín Piquerez, com 81 (7 a mais que o zagueiro).

Duelos aéreos praticados no 1º terço do campo – Branco: vencidos | Pretos: perdidos | Wyscout

Sua habilidade em duelar pelo alto é fruto sobretudo de sua agressividade em atacar a bola onde quer que ela esteja. Com isso, Álvarez conseguiu um retorno de cerca de 55% em relação aos 90 duelos aéreos participados em 2019 pelo Campeonato Uruguaio. Números bons, de fato, e que podem ser melhorados sobretudo com um melhor posicionamento, visto que sua impulsão sobrepõe a sua pouca estatura (1,84m) em relação a posição que ocupa em campo.

Gastón em campo diante do Peñarol – Via CCalvache.PH (@CamiCalvachee)

Conclusão

Defensor versátil de ótima capacidade com a bola nos pés, Gastón Álvarez soma muito defensivamente e nos momentos de construção. Em times que buscam saídas limpas e verticais, assim como lançamentos precisos desde os primeiros passes – 8.19 passes longos por partida em 2019 -, o camisa 3 do Defensor Sporting certamente seria uma aquisição e tanto, seja pelo seu potencial de crescimento e também por sua capacidade atual e margem para melhoria.

Robusto técnica e fisicamente, Pedro conta especialmente com sua velocidade, leitura de jogo e capacidade de roubar a bola nos momentos defensivos e, por jogar mais adiantado e longe da área, seu trabalho defensivo poderia ser acrescido sobretudo ao rebater os lançamentos realizados pelos defensores e goleiros rivais, em busca de devolver a bola para o seu time o mais rápido possível.

Fluminense

Odair Hellmann ficou marcado no Internacional, seu ex-time, por mesclar força física e capacidade defensiva com técnica e uma saída mais limpa na zaga ao utilizar Rodrigo Moledo e Victor Cuesta. Pelo Fluminense não é diferente, visto que o treineiro conta com Luccas Claro e Nino, sendo Luccas um zagueiro de maior capacidade defensiva, enquanto que Nino possui melhor técnica sobretudo no passe.

A ida de Gastón Álvarez para o clube das laranjeiras agregaria e muito a um time que precisa urgentemente melhorar seu futebol. O defensor sub-23 poderia formar uma dupla de zagueiros ainda mais refinada ao lado do selecionável Nino e, mesmo que a sua adaptação leve algum tempo como ocorre com o seu compatriota Michel Araújo, seu nível seria mais exigido do que no futebol uruguaio, decerto, o que poderia lhe ajudar a desenvolver outras características num país cujo esporte é ainda mais rápido e menos cadenciado do que no futebol charrua.

Saídas em progressão visando quebrar linhas e passes curtos/longos que encontrem seus companheiros fariam um bem danado ao tricolor e ao futebol apresentado pelo time de Odair, que tem cada vez mais precisado aportar jovens no primeiro time do Fluminense, e pode, sobretudo, ajudar alguém como Gastón em termos defensivos e levar melhorias ao seu desenvolvimento.

Fortaleza

Se por um lado a técnica a ser adicionada na equipe seja um degrau acima do que Rogério tem em mãos hoje, por outro, Gastón poderia levar ao time de Ceni algo de fato necessário ao elenco: mais jovialidade.

Paulão já não é mais um garoto e, no auge de seus 35 anos de idade, forma uma dupla mais do que segura com o colombiano Juan Quintero, esse com 25. Assim sendo, um dos times que menos utiliza jogadores sub-23 em seu time principal conseguiria um aporte e tanto para a sua defesa, que teria um substituto com o tempo necessário para se adaptar a função e às ideias do seu treinador, de modo que ele possa aprender com zagueiros tão predominantes como os do Leão do Pici.

Terceiro time que mais recorre às bolas longas no Brasileirão/20, Álvarez certamente construiria um conjunto de características tanto defensivas quanto construtivas e, é fácil enxergá-lo como um zagueiro para o futuro de um clube tão organizado como o tricolor, que seria um lugar ideal para potencializá-lo.

*Foto via Defensor Sporting


A Revista PFTF #3 – Edição de Julho já está disponível para download, por isso, adquira já a sua e desfrute de uma boa leitura ao lado de 10 jogadores sul-americanos sub-23 que podem (ou não) fazer parte do seu clube de coração.

Basta se inscrever na landing page disponível aqui para receber o periódico diretamente em seu e-mail em até 2 minutos.

0 comentário em “Scout PFTF – Gastón Álvarez

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: